Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vamos lá viajar

uma lua de mel do outro mundo

Vamos lá viajar

uma lua de mel do outro mundo

18
Out15

Finding Kiwi

Piriquitos

Taupo é muito confortável, de tal forma que hoje dormimos 11 horas. Infelizmente acordámos para um céu branquindo com nuances cinzentas que embora não parecesse que trouxesse chuva deixa o dia com outra energia.
Com a noção que esta era claramente uma cidade excepcionalmente bonita, demos uma última volta à margem do lago para nos despedirmos da paisagem "postal" que nos recebeu no dia anterior.
Hoje a rota tinha um desvio propositado porque queríamos ir ver as Waitomo Glow Worm Caves que estavam a cerca de 2 horas de distância para oeste e a direção geral é norte.
Lá fomos nós por montes, vales e prados verdinhos. Desta vez com pitadas de pedra rochosa no meio das planícies dando um ar meio countryside inglês à paisagem. As ovelhas também parece que foram substituídas por vacas... Milhares e milhares de vacas. (Mas existem sempre umas ovelinhas branquinhas a mascar um verde).

Chegados a Waitomo fomos fazer check in na tour das Glow Worms. Haviam várias opções de tours, umas mais outras menos preenchidas, mas acabamos por escolher a mais clássica que incluía cerca de 1 hora de passeio pela gruta.
Aparentemente mais 50 pessoas escolheram esta opção e as tours eram guiadas portanto sentíamos-nos como duas ovelhas num grande rebanho que tenta caber num Mini.
Lá fomos gruta abaixo em busca das minhocas luminosas.
O caminho era feito entre estalactites e estalagmites que ao longo dos anos iam crescendo e eventualmente algumas delas juntavam-se e faziam pilares. Aprendemos a decorar uma coisa para a vida: "estalactites are tied to the ceilling, estalagmites might reach the ceilling" (isto com um sotaque neozelandês).
Numa certa zona da gruta, o nosso Guia pergunta ao grupo se alguém faz anos hoje ou nos próximos tempos. Ninguém levantou a mão.. Ele pergunta segunda vez... O Diogo acabou por levantar o braço e dizer que fazia anos daqui a uns 6 meses... O que foi o suficiente para pôr o grupo todo a cantar-lhe os parabéns de forma a exemplificar a acústica espetacular que a gruta tinha. Aparentemente já cantaram naquela gruta pessoas famosas como o Stevie Wonder e a Katy Perry. E agora nós, claro!
Após as cantorias, seguimos para um barco que, no meio do escuro e completamente em silêncio, nos levava por um rio a ver as tais minhocas luminosas. Um espetáculo único! A gruta estava agora coberta de milhões de pontinhos verdes/azuis brilhantes! Foi, sem dúvida, um momento Rei Leão sobre o que são as estrelas: "- Timon, alguma vez imaginaste o que são aqueles pontos brilhantes lá em cima?; - Pumba, eu não imagino, eu sei! São pirilampos.. Pirilampos que ficaram colados aquela coisa grande azul escura".
Obrigado a quem nos ajudou a fazer este check na nossa lista!!

image.jpg

image.jpg

Saímos do rebanho de Waitomo e a próxima paragem é uma muito ansiada.. Hobbiton, a aldeia dos Hobbits. A viagem é longa e quase toda na mesma estrada de chegada a Waitomo, mas no sentido inverso. Chegámos à entrada das tours, o Shire's Rest, e damos de caras com o Gandalf... bem... não era o próprio, era só um rapazote mascarado. Perguntámos-lhe a que horas eram as tours e a resposta foi "I don't know.. I don't work here!". Olhámos uns para os outros e realizámos a situação caricata que tinha acontecido soltando uma risada. Ele era só um fã de visita aparentemente!
Fomos então comprar o bilhete... mas está fechado.. A última tour saiu fazia 40 min. Desilusão total! Temos de fazer 1 hora de viagem até Rotorua que seria a próxima paragem.. A coisa ficou pesada energética e fisicamente. Mas não íamos desesperar, este fim de dia ainda ser recuperado, enfiámos a cabeça no guia e descobrimos um Wildlife Park mesmo à entrada de Rotorua aberto até ás 9.30pm.
Uma hora de viagem e qual é a nossa surpresa quando à entrada tem anunciado que eles têm Kiwis (o pássaro símbolo nacional neozelandês que está em vias de extinção e só existe nesta parte do mundo) e o papagaio Kea (também em vias de extinção e também só existe nesta parte do mundo). Entrámos no parque e percebemos que era muito bem mantido. Tinha uma vegetação muito diversa, incluindo o Fern que é o símbolo dos All Blacks, trutas, répteis, aves locais (algumas já tínhamos visto) e o raro Kea. Como o Kiwi é uma ave noctívaga tivemos de regressar ao parque depois do jantar.

image.jpg

image.jpg

Jantámos muito rápido no centro da cidade num restaurante de BBQ, mas não sem antes dar uma desanda na malta do Nando's por terem um prato no menu chamado "Portuguese Paella".

image.jpg

Quando voltámos os Kiwis já tinham acordado e já se podia entrar no espaço onde eles estavam. Muito silenciosamente entrámos e passados 2 minutos lá apareceu o famoso pássaro! Do tamanho de uma bola de rugby e com um bico muito comprido e fininho andava-se a passear no meio dos arbustos. Tem um ar muito fofinho, tipo almofada, e quase não tem asas. Apetece agarrar e levar para casa!

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D