Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vamos lá viajar

uma lua de mel do outro mundo

Vamos lá viajar

uma lua de mel do outro mundo

06
Out15

Bom dia, ou boa tarde, ou boa noite, Nova Zelândia

Piriquitos

Kuala Lampur para Melbourne foram 7 horas de avião em que já estávamos mesmo a dar as últimas. Noção horária era mentira. Seria ainda segunda ou já era terça? Era hora de tomar o pequeno almoço ou de jantar? É que não nos lembramos de ver dia desde que saímos de Lisboa! Sempre que aterrávamos era de noite!

A Ana estava verde e o Diogo roxo, literalmente roxo! As pernas dele tinham inchado e as meias estavam a fazer uma pressão tal que estava mesmo roxo! A Ana, como boa mulher, deu-lhe umas valentes massagens e a coisa mudou um bocadinho de cor :P

Chegados ao Aeroporto de Melbourne fomos comer uma pizza e tentar dormir... Íamos ficar ali presos as próximas 8 horas e eram 3 da manhã (estão a ver? é sempre de noite!).
Escolhemos o melhor spot, o Aeroporto não tinha viva alma, e deitamo-nos pela primeira vez na horizontal em 30 horas... Quem agradeceu foram as nossas pernas e os nossos pés! (Será que se considera noite de núpcias?!)
Dormimos cerca de 3 horinhas e acordamos eram 7 da manhã, o voo era às 10h. A Ana enquanto esperava que a Vitória Secret abrisse portas para a felicidade, achou que era normalissimo comer um hambúrguer chicken do Bruguer King (aka Hungry Jacks na Austrália). O Diogo foi mais conservador e optou por uma omelete no restaurante chinês.
Bom, comidas à parte, lá abriram as lojas, a Ana lá repôs o stock na VS, e depois de darmos 2 voltas ao Aeroporto encontrámos UGG a 70€!! Um escândalo de preço, quem quiser encomendas avise!

Lá apanhámos o avião para a Nova Zelândia, com os olhos postos numa cama King Size e o coração preso naquelas UGG a 70€!
Foram 2.30h, parece impossível que existam viagens que durem menos de 7 horas! Mas se acham que entramos no avião sem qualquer problema, desenganem-se! Não tínhamos imprimido o bilhete de regresso para Lisboa então não nos deixavam embarcar para lá sem essa garantia que voltávamos para casa! Agora a coisa complicou-se, faltavam 20 minutos para o avião descolar e a Ana não tinha os bilhetes em anexo no e-mail, raio do iphone quando mais precisamos dele gosta sp de nos desiludir! Ligámos à Mãe do Diogo que era a única pessoa que tinha os bilhetes no e-mail! Graças a todo o bem que devemos ter feito nesta ou noutra vida, a mãe do Diogo enviou-nos os bilhetes e conseguimos embarcar. mas acreditem, o processo não foi nada fácil e entrámos no avião mesmo à última! 

Recompensa por sermos boas pessoas também deve ter sido o facto de no avião nos terem oferecido um voucher de 10$ para gastar em águas e comidas de avião! Sim, era uma low cost, mas até um iPad nos emprestaram para nos entretermos durante a viagem! Enquanto o Diogo jogava aos tiros aos bonecos, a Ana dormiu quase a viagem toda. Também, 2.30horas de voo é para meninos!

Indiscritível a aproximação ao aeroporto de Queenstown, na Nova Zelândia!
O avião andava a voar entre montanhas gigantes com neve no topo (isto junto com uma turbulência jeitosa não estava a deixar a Ana super confortável). Mas sem dúvida a paisagem mais linda que vimos!
Não queríamos acreditar na quantidade de montanhas lindas com rios enormes a passar pelo meio e a rasgar planaltos de mil verdes diferentes, era um espectáculo da Natureza o que estávamos a ver! Chegámos aos Fiordes!
Deixamos aqui uma foto já no aeroporto que era rodeado destas montanhas, completamente no meio do nada num vale. A foto é meia clandestina e não mostra bem a situação porque levámos logo na cabeça por estarmos a usar telemóveis então não ficou impecável.

image.jpg

image.jpg

 Chegados a Queenstwon e deu logo para perceber que a malta da nova Zelândia são os mais simpáticos, o senhor da alfândega impecável, a senhora do controlo biológico impecável e até o chinês da loja da vodafone respondeu com um "obrigado" em português!! O Pete, o faz-tudo do hotel Millbrook (que a granda madrinha Mary S nos ofereceu para ficarmos duas noites antes de partimos na caravana), foi-nos buscar e levou-nos ao hotel!

Bem, este Hotel é literalmente no meio das montanhas, mega rústico e mega chique ao mesmo tempo, não há descrição para o bonito que é! (O duarte e o tama iam roer-se para verem isto) Ficámos a dormir numa casinha, à frente de um lago, mega rústica/luxuosa! Tem tudo o que sonhamos: cama King Size, banheira gigante, varandinha para uma vista de perder o fôlego!

image.jpg

image.jpg

 

image.jpg

 Mas acham que chegar à cama King Size foi fácil? Claro que não!!! Passámos por outro mega contratempo que achámos mesmo que não íamos resolver! E aqui a culpa foi 100% nossa que nos esquecemos de fazer o que o pai da Ana avisou! O Sr Comandante tem sempre razão! (Vamos fazer como na escola e como castigo vamos escrever esta frase 100 vezes para não nos esquecermos mais)

Então é o seguinte: quando se recebe um cartão de crédito há que activa-lo numa máquina de MB (claramente passou-nos ao lado), e depois deve-se colocar um limite de crédito útil (e não só 250€ mesmo à forretas). Os neozelandeses são mesmo porreiros e deixaram-nos ir dormir uma sesta (mas não sem antes encher a banheira de água quentinha e ficar de molho 15 a 20 min com uma pitada de sais... descrição digna de receita não é Sra Fátima Moura?) até às 8pm que são 8am em portugal quando abrem os bancos e hora em que falámos com a Carla do Activobank que nos resolveu a situação. Obrigada Carla!
Depois fomos jantar num dos restaurantes do hotel para nos irmos deitar outra vez. O céu está lindo, limpinho e cheio de estrelas.
Não se pode pedir muito mais :)

6 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D